Extensão

ATIVIDADES DE EXTENSÃO

Inicialmente definida pelo Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Instituições Públicas de Educação Superior Brasileiras (FORPROEX) em 2010, a Extensão na Educação Superior Brasileira é regulamentada pela Res. no. 7/2018 que estabelece como Diretrizes “os princípios, os fundamentos e os procedimentos que devem ser observados no planejamento, nas políticas, na gestão e na avaliação das instituições de educação superior de todos os sistemas de ensino do país”.

Conforme o Art. 3o. da Res. no. 7/2018, a “Extensão na Educação Superior Brasileira é a atividade que se integra à matriz curricular e à organização da pesquisa, constituindo-se em processo interdisciplinar, político educacional, cultural, científico, tecnológico, que promove a interação transformadora entre as instituições de ensino superior e os outros setores da sociedade, por meio da produção e da aplicação do conhecimento, em articulação permanente com o ensino e a pesquisa”.

À sua vez, a UFRJ apresenta, em seus objetivos estratégicos, orientação de modo a “proporcionar à sociedade brasileira os meios para dominar, ampliar, cultivar, aplicar e difundir o patrimônio universal do saber humano, capacitando todos os seus integrantes a atuar como força transformadora”.

São 5 (cinco) as diretrizes orientativas tanto à formulação, quanto à implementação das Ações de Extensão Universitária, a saber:

  • Interação dialógica:
  • Interdisciplinaridade e Interprofissionalidade:
  • Indissociabilidade ensino – pesquisa – extensão:
  • Impacto na formação do estudante:
  • Impacto na transformação social:

 

OBJETIVOS

No âmbito da Unidade e coadunada com as metas de Extensão contidas no Plano Nacional de Educação, o Curso deve desenvolver projetos que promovam, primordialmente:

  • melhorias no espaço urbano e no equipamento público;
  • melhorias nas condições de habitabilidade;
  • melhoria da acessibilidade e mobilidade nos espaços livres e edificados;
  • cursos e eventos que capacitem e conscientizem a sociedade da importância da qualidade dos espaços livres e edificados;
  • cursos e eventos que capacitem a sociedade nas técnicas de representação espacial.


DINÂMICA

As Atividades de Extensão podem ser realizadas ao longo do Curso, variando conforme os pré-requisitos definidos para cada qual. Todas as Ações de Extensão deverão estar cadastradas no Sistema Integrado de Gestão Acadêmica (SIGA) e poderão ser de 5 (cinco) categorias de atuação: (1) programas; (2) projetos; (3) cursos e oficinas; (4) eventos e (5) prestação de serviços, definidas pela Plenária de Extensão da UFRJ e pelo Conselho de Extensão Universitária – CEU.

As modalidades previstas incluem, além dos programas institucionais, eventualmente também as de natureza governamental, que atendam a políticas municipais, estaduais, distrital e nacional.

As atividades de extensão devem ter sua proposta, desenvolvimento e conclusão, devidamente registrados, documentados e analisados, de forma que seja possível organizar os planos de trabalho, as metodologias, os instrumentos e os conhecimentos gerados.

As atividades de extensão devem ser sistematizadas e acompanhadas, com o adequado assentamento, além de registradas, fomentadas e avaliadas por instâncias administrativas institucionais, devidamente estabelecidas, em regimento próprio. [Desta forma, avalia-se que será] possível organizar os planos de trabalho, as metodologias, os instrumentos e os conhecimentos gerados. Atualmente, o SIGA é o instrumento de sistematização via web das atividades de Extensão.

Todas as horas computadas nas ações de Extensão serão automaticamente creditadas na inscrição do estudante no RCC FAWZ50.


AVALIAÇÃO

As Atividades de Extensão serão avaliadas diretamente no SIGA e sua aprovação seguirá os mesmos critérios de aprovação estabelecidos pelo Curso em conformidade com os critérios da UFRJ. O estudante cumprirá um total de 400 horas de Atividades de Extensão, isto é 10% (dez) da carga horária total do Curso, conforme a Lei N. 11.003, de 25 de junho de 2014, Plano Nacional de Educação, Meta 12.7 e Res. CNE/CES no. 7 de 18 de dezembro de 2018.

 

REFERÊNCIAS

Lei N. 11.003, de 25 de junho de 2014, Plano Nacional de Educação.

Resolução CNE/CES 7/2018. Diário Oficial da União, Brasília, 19 de dezembro de 2018, Seção 1, pp. 49 e 50.

FORPROEX

[1] A Política Nacional de Extensão é pactuada pelas Instituições Públicas de Educação Superior, reunidas no Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Instituições Públicas de Educação Superior Brasileiras (FORPROEX), tendo como referência o Plano Nacional de Extensão, publicado em novembro de 1999 que atualmente encontra-se em monitoramento, o documento Política Nacional de Extensão Universitária, dentre outros documentos básicos. Este capítulo é baseado mais fortemente nos seguintes documentos: 1) Resolução Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação Superior no7/2018. 2) Resolução CONSUNI/UFRJ no12/2019.