Extensão

Extensão

Segundo definição do Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Instituições Publicas de Educação Superior Brasileiras (FORPROEX 2010), entende-se por Extensão Universitária "O processo interdisciplinar educativo, cultural, científico e político que promove a interação transformadora entre universidade e outros setores da sociedade”. As diretrizes que devem orientar a formulação e implementação das ações de Extensão Universitária, pactuados no FORPROEX (NOGUEIRA, 2000), são as seguintes: Interação dialógica, Interdisciplinaridade e Interprofissionalidade, Indissociabilidade ensino – pesquisa – extensão, Impacto na formação do estudante e Impacto na transformação social.

Programas

1PIBEX-UFRJ
O Programa Institucional de Bolsas de Extensão – PIBEX-UFRJ é mantido com recursos próprios da Universidade e tem por objetivos contribuir para a formação profissional e cidadã por meio da participação de estudantes de graduação no desenvolvimento de programas e projetos de extensão universitária e, fortalecer a institucionalização das atividades de Extensão no âmbito das Unidades e dos Centros da UFRJ.
A RESOLUÇÃO Nº 01/2012, publicada n BUFRJ Nº 02, de 12/01/2012 normatiza o Programa Institucional de Bolsas de Extensão da UFRJ.

Como se inscrever?
A solicitação deverá ser feita de acordo com as normas estipuladas pelo Edital divulgado anualmente no site da Pró-Reitoria de Extensão. Poderão apresentar propostas docentes e técnicos-administrativosem educação da carreira de nível superior que fazem parte do quadro permanente da UFRJ, com projetos de extensão aprovados na unidadede origem e devidamente registrados na Pró-Reitoria de Extensão - PR-5, por meio do Edital Registro Único das Ações de Extensão - RUA . Após aprovação e divulgação das propostas, os coordenadores de Programa/Projetos, cabe ao proponente a seleção dos bolsistas na forma prevista no Artigo 3º do Decreto Nº 7416/2010. As bolsas poderão ser concedidas os estudantes que:

a. Sejam alunos regularmente matriculados em curso de graduação, da UFRJ, no ano letivo vigente;
b. Tenham horário disponível para execução das atividades propostas;
c. Não acumulem a bolsa de extensão com qualquer outro tipo de bolsa de fomento proveniente de órgãos públicos (Exceto as Bolsas Auxílio e Auxílio-Manutenção: Bolsa Apoio, Bolsa Manutenção e Bolsa Alojamento), sob pena de ressarcimento das verbas recebidas em duplicidade.
d. Não tenham sido excluídos anteriormente de algum Programa Institucional de Bolsas Fomento, devido a desempenho insatisfatório.
2Programa Integrado da UFRJ para educação de Jovens e Adultos
Projetos vinculados:
1. Formação inicial e continuada para educadores de Jovens e Adultos
2. Projeto de Alfabetização da UFRJ para jovens e adultos de espaços populares
3. Novos experimentos no campo da cultura:ampliando outros sentidos para a vida social
4. Núcleo de Pesquisa e Extensão em Educação de Jovens e Adultos - NUPEEJA
3Programa de Inclusão Social da UFRJ
É uma ação de extensão universitária que visa contribuir para a concretização dos direitos humanos junto a populações historicamente desfavorecidas.Os projetos, que têm com área de atuação a favela da Maré e a Vila Residencial da UFRJ, buscam garantir acesso à justiça, acompanhamento psicológico, escolarização básica, qualificação técnica em informática e formação em música e pesquisa no campo da musicologia para as populações envolvidas.
Interdisciplinaridade e integração ao ensino e pesquisa são preceitos fundamentais de atuação do Programa- todos os projetos têm como prioridade a produção de conhecimento, a formação dos estudantes da UFRJ e o atendimento real das demandas das comunidades.
A Divisão de Integração Universidade Comunidade (DIUC), da Pró-Reitoria de Extensão (PR5/UFRJ), idealizadora do Programa, é o órgão responsável pela execução, acompanhamento e avaliação dos resultados dos projetos que integram a ação.
Objetivos gerais:

• Contribuir no âmbito da comunidade acadêmica para a criação de um novo paradigmano que se refere a realização de projetos na área da extensão universitária.
• Impactar na realidade social das comunidades do entorno da Cidade Universitária, especificamente nas 16 comunidades da Maré e da Vila Residencial da UFRJ, no tocante à melhoria do Índice de Desenvolvimento Humano dessas localidades.
• Garantir a defesa dos direitos fundamentais, além da promoção, difusão e educação em direitos humanos aos jovens e famílias vulneráveis às dinâmicas da violência urbana, especialmente aqueles oriundos do Bairro Maré.
4Programa de Acesso e Permanencia de Jovens de Origem Popular na Universidade Publica
1. Projeto Conexões de Saberes: diálogos entre a universidade e as comunidades populares.
2. Projeto Pré-Universitário de Nova Iguaçu
3. Pré-vestibular Samora Machel
4. Conhecendo a UFRJ
5Programa Ciência, Arte e Cultura: Caminhos para a popularização da Ciência
1. Ciência para Poetas na Casa e nas Escolas
2. Clube dos descobridores
3. Ciência por Aí
4. Palco da Ciência
5. Exposições Interativas
6. Borboletário
6Centro de Referência das Mulheres da Maré- CRMM
1. Oficinas Sociais: Intervindo com Artes
2. Oficinas de Educação e direitos humanos
3. Oficinas de educação não-sexista

Projetos

1Projeto Aproxima (EMAU – Abricó + Canteiro Experimental)
Este projeto soma-se a outros da Universidade que visam construir respostas à demanda de entidades comunitárias organizadas que buscam apoio técnico e político da UFRJ para canalizar reivindicações ao poder público. Trata também da oportunidade de colocar alunos de graduação do curso de Arquitetura e Urbanismo em contato com problemas encontrados em áreas de baixa renda (favelas, onde vivem 20% da população do Rio de Janeiro), as quais são pouco assistidas pelo poder público e o mercado formal de arquitetura e urbanismo. Ademais, vislumbra-se, a oportunidade de oferecer aos estudantes, sob a orientação integrada por parte do corpo docente da FAU, exercitar a cidadania. Se propõe ainda apoiar a consolidação do Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo da UFRJ (EMAU/UFRJ), vinculado às diretrizes da Federação Nacional dos Estudantes de Arquitetura e Urbanismo (FeNEA), iniciativa estudantil voltada à prática projetual comprometida com a realidade social, especialmente das comunidades de baixa renda inseridas na área de influência da Universidade.
2Projeto Inova Urbes – Rocinha
Projeto coordenado pela Prof. Sylvia Rola

Bolsas de Extensão

PIBEX

Pro-cultura e Esporte

PIBEV

PIBCE

Proext

PROFAEX


Eventos

Tem como objetivo principal avaliar a Extensão Universitária na UFRJ por meio da apresentação dos resultados dos Programas e Projetos de Extensão da UFRJ concluídos, ou em andamento no ano de 2014/2015 e propiciar um momento de discussão e reflexão sobre Extensão Universitária e sua contribuição na formação cidadã dos estudantes de graduação, promovendo a articulação interna das atividades de Extensão da UFRJ.
O projeto tem como principal objetivo contribuir para o acesso dos estudantes, principalmente da rede pública, por meio da divulgação e informação dos conteúdos de cada curso de graduação, suas interfaces, perfil do profissional e possibilidades de inserção no mercado de trabalho.
Realizada em todo país no mês de outubro, sob a coordenação da SECIS e parcerias de universidades, escolas, instituições de pesquisa e de divulgação científica, secretarias estaduais e municipais e entidades da sociedade civil – todos empenhados na missão de aproximar o conhecimento científico da sociedade, em especial das crianças e dos jovens, a respeito de temas e atividades de C&T.
Tem como objetivo proporcionar um espaço para exposição e discussão dos trabalhos de iniciação científica, artística e cultural estabelecendo, desta forma, um produtivo intercâmbio entre alunos de graduação, pós-graduação, docentes e pesquisadores envolvidos em atividades de pesquisa na UFRJ.
A apresentação de trabalho na Jornada é facultada aos alunos de graduação, bolsistas ou não, orientados por, pelo menos, um docente ou técnico-administrativo da UFRJ, com doutorado ou mestrado, sendo obrigatória para os bolsistas PR-2/UFRJ e CNPq/PIBIC/UFRJ. Os alunos de Iniciação Científica Júnior orientados por docentes da UFRJ também podem apresentar seus trabalhos na Jornada.